19 de jan de 2010

GAROTA RODOVIÁRIA

Ela se apressa pelo saguão, carrega seu celular e arrasta sua mala. Ela toma sorvete, tem seus óculos no topo da cabeça e olha para o relógio do lado interno do pulso.
Ela carrega mochila cheia de botons, carrega travesseiro em baixo do braço... Carrega namorado que carrega bagagem.
Ela está sozinha, ou ela está com elas... Ela está sentada, esperando, lendo...
Ela desfila com salto alto e terno de executiva, ou vai de tênis e cabelos desgrenhados.
Ela é loira enfermeira, é morena estudante. Ela é dark, ela é séria.
Às vezes ela é desligada, às vezes é camarada. Ela sorri sozinha e tem fones nos ouvidos.
Ela é negra, é modelo, é criança. Ela é mãe, puxando o filho pelo braço, chorando pelo que deixou para trás.
Ela é complexa, maquiada, lésbica, ela é engenhosa... Ela vem de longe... ou vai...
Ela está cansada, ansiosa, sexy. Ela é alta, tem cabelos coloridos.
Ela é única, e ela é várias... Garota Rodoviária.


Reno


(Texto e ilustração publicados originalmente na revista Mix- Ribeirão.)

3 comentários:

LAUDO FERREIRA JR. disse...

Garota Rodoviária, excelente nome!!!

Gilberto Queiroz disse...

Bacana, Reno. Belo texto e ilustra!Abraço,

Mundo Mulher disse...

Adorei essa garota, não vou muito pra rodoviária mes me vi um pouco nela.rsrsrs. Muito bom o texto,pq o desenho em se fala né.